Não me ensinaram(ainda)…

Dia desse eu vi uma postagem no Facebook muito interessante sobre a maternidade, sobre todo o romantismo criado para esse momento. Infelizmente não tive a oportunidade de ser mãe ainda, mas já acompanhei diversas histórias de dificuldades de amamentação, adaptação. Então eu me dei conta da quantidade de coisas que não fui preparada para viver: o casamento, relacionamentos frustrados, decepções, sexo, amizades interesseiras, empregos “moedores” de carne, baixo estima, etc.

Pensava que o casamento seria fácil, afinal eu conhecia aquele ser por quase 7 anos o que poderia me surpreender? Inocente fui em seguir essa linha de raciocínio porque o que mais tive nesse relacionamento foi surpresas. Ninguém me ensinou a lidar com a preguiça dele, com as paixões juvenis, com o egoísmo e a teimosia em focar só pra si um relacionamento. Não desenvolveram minha capacidade de dar a volta por cima toda vez que as paixões dele minavam minha auto estima e meu coração. Revirando esse lixo eu percebi que desde 2012 eu lutava em vão da situação em que estava. Sempre batalhando com inimigo quase invisíveis que ficavam na cabeça dele e entre 0 e 1 das máquinas. Entre tantas que já acompanhei e acompanho até hoje.

No sexo não me mostraram que me tocar seria fonte de prazer, aliás nem me contaram que fazer sexo era bom ou ruim. Nunca falaram nada sobre! Mas o sexo era bom, ele É bom, quando feito com amor, com carinho , cumplicidade de toques, bocas. Transar por transar nunca é bom, amar alguém é.

E como lidar com aquela amizade que parece que quer tua felicidade mas só se for menor do que a própria. Como lidar com aquelas pessoas que fazem questão de aparentar 100% de felicidade mas nas esquinas da vida choram? Não me ensinaram a me defender, apenas a detectar e me afastar. Minha mãe sempre dizia: reza um Credo nas costas da pessoa que dá certo! Cansei dessas amizades que não me agregam, que me sugam, que querem construir a felicidade em cima da tua desgraça.

E assim sigo sem saber muita coisa, sem saber como lidar com meus sentimentos que vem e vão sem me avisar. Sem entender quase nada da vida, nem ter respostas para muita das minhas questões.Deveria ficar triste com isso? Não! Se o futuro é desconhecido e impreciso, então é pra lá que eu vou.

Anúncios

Sobre annateixxeira

Alter ego de uma recém-casada [riscar] , [riscar] empregada e futura formanda. Criei um blog para contar minhas histórias de estudante, casada e futura formanda, agora escrevo minhas histórias de separada e graduada.
Nota | Esta entrada foi publicada em Nova fase, novas histórias. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s