Rebecca

Rebecca era uma menina doce, meiga, de jeito modesto, sorriso largo que deixa minhas pernas bambas em frações de segundos. Engana-se porém quem pensa que ela era inocente. Se tem uma coisa que não a caracterizava era a inocência. A menina tinha um quê de pimenta dedo-de-moça, dando ardência mas sem tirar o fôlego todo. E assim tudo iniciou,  gotas de interesse que se transformaram em rios de paixão e desejo.

Um começo que não sei onde começou, não lembro se gostei de ti assim que te conheci ou quando como teu professor, conversei contigo e obtive a promessa de não se deixar levar pelas drogas. Acho que desde ali já te amava. Eu, fraco e covarde não conseguia me desprender de ti, do teu sorriso largo, das tuas coxas roliças e seios fartos que tanto davam asas para minha imaginação. De repente começamos a compartilhar coisas do nosso íntimo, segredos, corpos, palavras e desejos. Eu já frustrado pelo meu relacionamento escolhi me jogar de cabeça no teu jogo. E assim o fiz sem nem pestanejar.

Rebecca nossa história deveria ser passageira, eu não tava preparado para te oferecer nada eu nunca tive preparado para oferecer nada pra ninguém. Mas eu precisava de ti para aguentar minhas dores, eu preciso das pessoas para sobreviver ao caos que é minha mente. As coisas aconteceram tão rápido, um dia eu tava ali te contando coisas sobre a escola e te dizendo para ser boa aluna e dão dar pesca pra ninguém, no outro eu via teu corpo nu através de uma tela e o desejava tanto pra mim. Queria te proteger dos teus horrores e de todos que te fizeram mal, queria ser teu porto seguro pra sempre e te ajudar.

Mas de repente as coisas desandaram Rebecca. E eu não entendo o porquê se eu te dei todas as condições de me contar, de se abrir comigo. Porque Rebecca? No fundo eu sabia que tudo era passageiro, mas imaginava que fosse uma viagem de anos e não de meses. Contigo eu fui do céu ao inferno em pouco tempo, tua ardência de pimenta passou a me deixar sem fôlego, sem chão, sem coração, sem nada. Aos poucos toda minha desconfiança passou a ser certeza e porque Rebecca? Porque se sempre te dei condição pra falar comigo, se sempre fui teu porto seguro, porque?  Nos teus olhos eu vejo a dor e as dúvidas que pairam tua mente, mas na tua boca eu não escuto o som das palavras pedindo ajuda.

Quanta dor tu me causou Rebecca, quanto amor e sentimento nutri por ti e tudo em vão. Será que teus sentimentos comigo nunca foram verdade? Será que fui o estopim, o toque necessário para que tu se descobrisse na vida? Tuas palavras e gestos ecoam na minha cabeça até hoje. Tudo que quis foi te proteger do mundo e me esqueci de me proteger de ti. Entreguei meu coração e meu corpo, amei-te com toda a força que pude. A falta que tu faz na minha vida não tem comparação minha menina, por mais que deseje que tu volte pra mim a certeza de que isso nunca vai acontecer entristece meu coração.

Porém te prometo Rebecca, amizade eterna, juro estar contigo nos teus piores momentos como bom amigo que sou. Não me importo se os outros não entendem nossa relação “estranha”. A gente entende e se complementa, comigo teus segredos estarão guardados pra sempre e tu sabes porque? Porque te amo Rebecca!

 

Anúncios

Sobre annateixxeira

Alter ego de uma recém-casada [riscar] , [riscar] empregada e futura formanda. Criei um blog para contar minhas histórias de estudante, casada e futura formanda, agora escrevo minhas histórias de separada e graduada.
Nota | Esta entrada foi publicada em Nova fase, novas histórias. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s